Skip to main content

Os tetos solares tornaram-se numa verdadeira tendência. 

Ao dar um passeio por qualquer cidade, já não é surpreendente ver o número de telhados de casas unifamiliares, blocos de apartamentos e até mesmo em empresas e indústrias, com painéis solares. Porquê? Porque a poupança de energia é, agora, mais importante do que nunca.

O que são os tetos solares?


Consideramos um teto solar qualquer telhado com um elemento fotovoltaico, quer seja de painéis solares ou de telhados feitos com telhas ou lajes fotovoltaicas. Embora, do ponto de vista técnico, um teto solar é um telhado composto integralmente com telhas ou lajes fotovoltaicas.

 

Como funcionam os painéis solares numa casa?


Os painéis solares são constituídos por uma série de materiais semicondutores, responsáveis pela transformação da energia que recebem dos raios solares em energia elétrica. As células solares, feitas de silício cristalino ou arsenieto de gálio, asseguram a transformação da energia.

Dentro de cada célula, o seu material principal é misturado com outros componentes como o fósforo e o boro, resultando no aparecimento de duas partes distintas em cada célula: uma que é carregada com eletrões positivos e outra com eletrões negativos.

Quando a placa recebe os raios solares, os fotões movem os eletrões negativos em direção à parte carregada com eletrões positivos e é, precisamente, este processo que gera eletricidade.

Os eletrões não utilizados regressam à parte negativa do painel, fazendo com que todo o processo recomece sem interrupções.

O que os painéis fazem é gerar uma corrente contínua que, através de inversores de tensão, é convertida em corrente alternada, que é a corrente que chega às casas e às empresas.

É comum que os painéis solares produzam mais energia do que a que é consumida no edifício, pelo que o excedente é introduzido na rede e, desta forma, o proprietário do edifício é compensado financeiramente.

Quanto tempo duram os painéis solares?

Se os painéis forem de boa qualidade e se a manutenção for realizada de forma adequada, a sua vida útil é de até 25 ou 30 anos. Embora o seu desempenho venha a diminuir com o tempo, a sua produção deverá ser sempre superior a 70%.

As placas são concebidas para uso exterior e é raro que os elementos internos se decomponham. Isto acontece, geralmente, como resultado de uma má instalação ou se houver condições climáticas adversas, como, por exemplo, uma forte tempestade de granizo.

 

Vantagens dos tetos solares


Estética

Nos edifícios novos, é cada vez mais comum utilizarem-se tetos solares em vez de se instalarem painéis solares, uma decisão que, em muitos casos, é tomada por razões estéticas.

Uma das grandes vantagens da cobertura solar é que as lajes ou telhas produzem um efeito visual muito semelhante ao das tradicionais telhas. De facto, já existem telhas solares que são capazes de imitar perfeitamente outros materiais, tais como terracota ou ardósia, dando aos telhados um aspeto natural e clássico.

Desenho de dupla utilização

O teto solar fornece energia elétrica à casa enquanto protege o edifício da chuva, do sol, do vento e da neve. Faz parte do conceito- arquitetura sustentável- tão relevante no contexto atual. 

Longa duração

Os materiais utilizados para fazer telhas solares são particularmente resistentes, como o vidro temperado, que pode ter um ciclo de vida mais longo do que o betão, cerâmica ou de outros materiais utilizados nos telhados.

 

Desvantagens dos tetos solares 


Não são orientáveis

Os painéis solares podem ser orientados para captar o máximo de luz possível e existem, inclusivamente, sistemas motorizados que os movimentam. 

Por outro lado, os tetos solares não têm esta possibilidade de orientação, porque as telhas devem cobrir toda a superfície do telhado, de forma fixa, pelo que não se pode garantir que todas as telhas sejam expostas à mesma luz. 

Menor capacidade de produção

Enquanto o painel solar é repleto de células fotovoltaicas, na telha solar a presença das células fotovoltaicas é muito mais reduzida. Neste sentido, o teto solar é menos eficiente, uma vez que necessita de um maior número de unidades para produzir mais energia.


Os tetos solares são uma tendência do contexto atual sendo expectável o seu crescimento no futuro próximo. Apesar destes tetos apresentarem algumas desvantagens, os seus benefícios justificam a sua utilização, razão pela qual não temos dúvidas da crescente implementação desta solução energética.