Skip to main content

O que é a acústica arquitetônica?


A acústica arquitetônica é a ciência e a engenharia de alcançar um bom som dentro de um edifício.

Ao considerar o papel da arquitetura na acústica, é importante compreender que a concepção arquitetônica acústica é diferente do isolamento acústico.

Os principais elementos da acústica arquitetônica são:

  • A transmissão do som através das paredes
  • A quantidade de reverberação num espaço (também conhecida como percepção auditiva).

 

Iremos abordar estes aspectos com mais detalhe nas secções que se seguem.

A importância de um bom desenho acústico


Há um velho ditado: “A arquitetura é a arte de esconder problemas acústicos”. 

O design acústico é um aspecto da arquitetura que nem sempre recebeu a atenção que merece por parte de arquitetos e engenheiros.

Muitas vezes, a concepção acústica só é considerada depois de o projeto ter sido concebido. 

Esta abordagem pode levar a adaptações dispendiosas durante a construção devido a um planejamento deficiente; afinal, mesmo que tenha o melhor arquiteto do mundo a desenhar o seu espaço, não importará se ele não souber acústica.

Com o desenvolvimento da amplificação elétrica, a acústica arquitetônica tornou-se ainda mais importante em salas de concertos e teatros.

A acústica é uma ciência e uma disciplina de engenharia que lida com o comportamento do som. 

A ciência da acústica lida com a produção e percepção do som. 

O som é uma onda de pressão que viaja através de um meio, como o ar ou a água, criando vibrações que os nossos ouvidos interpretam como som.

Aplicações de desenho acústico


Existem duas abordagens à concepção acústica: a acústica estrutural, na qual o ambiente acústico é controlado alterando a geometria do edifício ou dos seus materiais, e a acústica acústica, na qual o ambiente acústico é controlado alterando a geometria do edifício ou dos seus materiais. 

A abordagem estrutural envolve a modificação da geometria de um edifício ou dos seus materiais para controlar o som. Esta abordagem é mais frequentemente utilizada em salas de concerto, onde é necessário um desenho cuidadoso para assegurar um ambiente acústico uniforme para todos os assentos.

A abordagem acústica, por outro lado, centra-se no controlo do ruído indesejado, adicionando materiais de ‘absorção’ (como tapetes) ou limitando reflexos com superfícies de ‘difusão’ (como paredes texturizadas). Também pode ser usado para criar paisagens sonoras únicas que realçam certos ruídos e filtram outros; por exemplo, pode querer uma sala calma mas com alguns sons ambientais vindos do exterior.

Exemplos em que a acústica arquitetônica é importante

O som pode ser importante em muitos edifícios, mas os mais importantes ao longo da história têm sido principalmente igrejas e salas de concertos.

  • O som de uma igreja: A arquitetura da igreja foi concebida durante séculos para melhorar a acústica e a reverberação. Tectos altos e janelas estreitas ajudam a criar um efeito de eco que facilita aos paroquianos a ouvir o sermão do padre ou a leitura da sacerdotisa. Quando visitar o seu centro de culto local, ouça atentamente; poderá notar um ligeiro zumbido nos seus ouvidos.
  • O som de uma sala de concertos ou teatro: se alguma vez assistiu a um concerto de orquestra no Carnegie Hall em Nova Iorque, no Royal Albert Hall em Londres ou no Musikvereinssaal em Viena (para citar apenas alguns), sabe que tais edifícios são artistas impressionantes em si mesmos,  e não tem nada a ver com as suas cortinas luxuosas e assentos de veludo.
    Estes locais foram construídos com a acústica em mente para que cada músico pudesse ouvir-se a si próprio acima dos outros durante a actuação. 

Acústica arquitetônica e a luta contra a poluição sonora


Nos últimos anos tem havido uma consciência crescente de como a poluição sonora pode afetar as nossas vidas, tanto física como psicologicamente. 

Como resultado, o design acústico está a tornar-se cada vez mais importante, tanto em termos de estética como de desempenho.

Os arquitetos e projetistas estão cada vez mais concentrados nestes aspectos para ajudar a reduzir o ruído que pode ser gerado pelos edifícios em contacto com os elementos naturais.

 

Conclusão


A relação entre arquitetura e acústica é um tema interessante que merece mais atenção por parte de arquitetos, projetistas e engenheiros. 

É importante lembrar que cada edifício tem as suas próprias características acústicas e que os arquitetos podem usar este conhecimento para criar belos espaços onde as pessoas querem passar tempo com a família e amigos.