5 arquitetos que esboçaram a história da arquitetura contemporânea em Portugal
Indice

Está familiarizado com a história da arquitetura contemporânea portuguesa? Se não e estiver interessado, aqui estão 5 arquitetos portugueses de estatura internacional e vencedores dos mais prestigiados prémios do sector.

 

Aspectos clássicos da arquitetura portuguesa ao longo da história


A arquitetura em Portugal tem sido semelhante à das pessoas que povoaram o país ou a região ao longo dos séculos, absorvendo estilos e assimilando-os como seus em muitos casos.

No entanto, começou a destacar-se da chamada Era dos Descobrimentos com um carácter mais distinto e definido, especialmente a partir de 1700, coincidindo com o período barroco e o estilo pombalino.

Sem entrar em pormenores, dois aspectos característicos da arquitetura portuguesa, e mesmo a cultura, são os azulejos e os paralelepípedos.

Os azulejos foram introduzidos no período árabe, mas só no século XVIII é que os azulejos invadiram literalmente igrejas, conventos, palácios, casas, jardins, fontes e escadas, dando a Portugal um carácter especial que é facilmente reconhecível hoje em dia.

Por outro lado, os paralelepípedos, que datam do século XIX, foram utilizados pela primeira vez como os conhecemos hoje em Lisboa em 1842.

E finalmente, para compreender a arquitetura portuguesa contemporânea, temos de combinar as suas tradições, o seu isolamento geográfico e o período prolongado do regime autoritário com o aparecimento de um grupo de arquitetos talentosos que mantiveram a arquitetura portuguesa livre de imitações caprichosas.

Dentro da arquitetura mais moderna temos a Escola do Porto onde entre os seus alunos mais proeminentes temos Fernando Távora, Álvaro Siza (vencedor do Prémio Pritzker 1992) e Eduardo Souto de Moura (também vencedor do Prémio Pritzker 2011). 

 

O que é a nova arquitetura portuguesa e que se destaca?


Não há um período preciso que determine a emergência da arquitetura moderna portuguesa, mas os estudos da arquitetura popular em Portugal nos anos 50 são acontecimentos importantes nesta transição, evolução e reconhecimento.

Subsequentemente, a influência teórica de Aldo Rossi e Robert Venturi foi internalizada por cada arquiteto pessoalmente desde os anos 60, criando uma arquitetura que evolui cuidadosamente dentro da tradição local, ao mesmo tempo que aparece lentamente na escena mundial.

Com o tempo, a Escola do Porto destaca-se como uma das mais importantes escolas de arquitetura do mundo. 

Entre os seus antigos alunos encontram-se Fernando Távora, Álvaro Siza e Eduardo Souto de Moura.

O estilo é conhecido como “estilo português suave” pelas suas linhas limpas, design limpo e cores claras.

Também são dignos de nota os projectos de estádio de futebol de Tomas Taveira, que viria a ser a epítome do arquiteto pós-moderno português em todos os aspectos.

 

5 arquitetos de destaque na arquitectura moderna em Portugal


Estes são 5 dos mais notáveis arquitetos da arquitectura moderna e contemporânea portuguesa. 

 

Álvaro Siza

Álvaro Siza Vieira pode ser considerado o arquitecto português moderno mais importante. 

Siza apresenta a sua visão poética da arquitetura através de edifícios que dialogam com a paisagem com desenhos precisos em branco imaculado.

Em 1992, recebeu o Prémio Pritzker como um dos prémios mais importantes da sua carreira.

 

Fernando Távora

É considerado o fundador da Escola de Arquitectura do Porto.

Em geral, o seu trabalho desenvolveu um racionalismo regionalizado ao estilo de Alvar Aalto ou do trabalho de Le Corbusier na Índia.

Em 2005, o Prémio Fernando Távora foi criado em sua honra pela Ordem dos Arquitectos.

 

Eduardo Souto de Moura

Ganhou o Prémio Pritzker em 2011. O seu trabalho está intimamente ligado aos arquitetos portugueses Álvaro Siza e Fernando Távora, que são os seus mentores.

Os seus edifícios caracterizam-se por um interesse pelo minimalismo e um desejo de facilitar a vida às pessoas que neles vivem.

 

Joao Mendes Ribeiro

Arquiteto pela Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto (1986), onde leccionou de 1989 a 1991.

Doutoramento em Arquitetura, Teoria e História pela Universidade de Coimbra, 2009.

Desde 1991 é docente no Departamento de Arquitetura da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra, onde foi assistente do arquiteto Fernando Tavora de 1991 a 1998.

 

Manuel Aires Mateus

Manuel Aires Mateus, juntamente com o seu irmão Francisco Aires Mateus, fundou o atelier de arquitetura português Aires Mateus em Lisboa em 1988.

Influenciada por arquitetos portugueses como Álvaro Cisa e Gonzalo Byrne, caracteriza-se por um jogo de volumes em que os espaços ocupados são tão importantes como os vazios.

 

Conclusão final


A arquitetura moderna portuguesa tem um estilo marcado, minimalista e facilmente reconhecível, o que lhe valeu o reconhecimento mundial através dos muitos prémios atribuídos aos seus arquitetos mais notáveis. 

Outros posts

Fachada ventilada e ETICS: Principais diferenças e semelhanças entre sistemas
A influência da arquitetura árabe em Espanha e Portugal
5 projetos emblemáticos da arquitetura: inspiração, inovação e legado
Arquitetura sustentável: Compreender as certificações LEED e BREEAM