HBIM: digitalizando a conservação e restauro de edifícios
Indice

Neste artigo, poderá ficar a saber mais sobre a metodologia de modelação de informação para edifícios históricos e patrimoniais, denominada  HBIM (Heritage Building Information Modelling. Pretendemos com esta dar resposta a algumas das perguntas mais frequentes sobre HBIM e como esta pode ajudá-lo na conservação e restauro de edifícios do património. Comecemos com o básico:

O que é HBIM?


Heritage Building Information Modelling (HBIM) é uma metodologia de modelação de informação para captar e gerir informação detalhada sobre a construção, utilização e evolução do patrimônio ou edifícios históricos ao longo do tempo.

Ao contrário do BIM (Building Information Modelling) convencional, que se centra no planeamento, conceção, construção e operação de edifícios novos ou existentes, HBIM centra-se na documentação e preservação de edifícios históricos e patrimoniais.

Que tipo de informação pode ser incluída num modelo HBIM?


Um modelo HBIM pode incluir informação sobre a estrutura, história, materiais, técnicas de construção, detalhes arquitetónicos e alterações feitas ao edifício ao longo do tempo.

A informação pode ser recolhida através de inspeções visuais, levantamentos arquitetónicos, análise de materiais, fotografias, registos históricos e entrevistas com peritos na matéria.

Quais são as vantagens de utilizar HBIM na conservação e restauro de edifícios patrimoniais?


A utilização do HBIM na conservação e restauro de edifícios patrimoniais oferece uma série de vantagens importantes para arquitetos e conservadores de património.

Em primeiro lugar, a documentação precisa da estrutura e dos detalhes arquitetónicos do edifício permite uma melhor compreensão da sua história e evolução, o que, por sua vez, permite tomar decisões mais informadas sobre a conservação e restauro do edifício.

Além disso, a capacidade de planear e gerir projetos de restauro de forma mais eficiente através da HBIM permite a redução de custos e tempo.

Finalmente, a utilização do HBIM permite equilibrar a conservação do património com a funcionalidade e as necessidades modernas do edifício, assegurando assim a sua sobrevivência a longo prazo.

É necessário conhecimento técnico especializado para trabalhar com a HBIM?


Sim, trabalhar com HBIM requer conhecimentos especializados em modelação de informação histórica de edifícios, bem como técnicas de conservação e restauro.

Contudo, muitos programas de software oferecem formação e apoio técnico aos arquitetos que desejem utilizar HBIM no seu trabalho.

Que software é utilizado para criar modelos HBIM?


Existem vários programas de software que podem ser utilizados para criar modelos HBIM, incluindo AutoCAD, Revit, ArchiCAD e SketchUp, entre outros.

Cada um destes programas oferece características e ferramentas diferentes para a criação de modelos HBIM, pelo que é importante avaliar as necessidades específicas de cada projeto antes de selecionar o software apropriado.

Quais são os desafios mais comuns na utilização do HBIM?


Embora a HBIM possa oferecer muitas vantagens na conservação e restauro de edifícios patrimoniais, há também desafios que precisam de ser considerados. Explicitamos os  desafios mais comuns:

A complexidade da modelagem:

A criação de um modelo HBIM é um processo complexo que requer conhecimentos especializados em documentação e conservação do património. Além disso, a recolha de informação precisa e detalhada pode ser um processo demorado e dispendioso.

Interoperabilidade:

A interoperabilidade entre diferentes programas de software pode ser um desafio, uma vez que nem todos os programas são compatíveis entre si. Isto pode tornar difícil a transferência de dados entre diferentes fases do projeto ou entre diferentes membros da equipa.

Falta de standardização:

Ainda que existam algumas normas e diretrizes para a utilização do HBIM, ainda não existe uma regulamentação clara e consistente em todos os países. Isto pode levar a confusão sobre terminologia e metodologia.

Falta de financiamento:

A utilização do HBIM pode ser dispendiosa, tanto em termos de tempo como de recursos financeiros. Muitos projetos de conservação e restauração não têm o financiamento necessário para levar a cabo um modelo HBIM completo.

Falta de formação e educação:

A criação de modelos HBIM requer conhecimentos técnicos especializados, pelo que a falta de formação e educação pode ser um obstáculo à adoção desta metodologia.

Para superar estes desafios, é importante ter uma equipa de profissionais com experiência na criação de modelos HBIM, bem como os recursos económicos e tecnológicos necessários para levar a cabo o projeto. Além disso, é necessário promover a normalização e a formação para facilitar a adoção do HBIM na conservação e restauro do património.

Outros posts

Viver em Mobile Homes: Inovação e conforto no mesmo espaço
A Alubuild® obtém a certificação DIT Plus
Arquitetura e Cinema: um diálogo visual
Além de Riken Yamamoto: 5 arquitetos japoneses vencedores do Pritzker